Make your own free website on Tripod.com

ÁS DE COPAS
 - O Amor

* Pergunta: O que é o Amor ? Qual a sua maior experiência amorosa ?

A Unidade do mundo sensível é representada por uma Taça ou por um Coração, simbolizando a união através do afeto mútuo, o Amor, o Santo Graal, a comunhão eucarística de doze almas apostolares. O naipe de Copas representa a vida humana do ponto de vista de nossos sentimentos e de suas situações recorrentes, através dos quais os corações se disciplinam. Se observarmos este processo por um ângulo relacional, usando o padrão dos quatro arquétipos fundamentais, veremos que ele tem por centro de gravidade a relação com o Outro Sexo, representada pela Imperatriz nos Arcanos Maiores e pela Dama de Copas nas cartas de figura.



DOIS DE COPAS
- A Sedução

* Pergunta: Como você reage quando é  insidiosamente paquerado por uma pessoa mais jovem?

Aqui nasce uma possibilidade de relação, a alma (anima) e a sexualidade (animus) se observam e procuram se conhecer. A sedução, mais que a corte, caracteriza este estágio do processo afetivo. Nele ainda há  a insegurança e o medo de rejeição lutando com o interesse e a curiosidade de começar efetivamente um novo relacionamento.



TRÊS DE COPAS
- A Paixão

* Pergunta: Quantas vezes você já se apaixonou? ainda é capaz de fazê-lo?

Esta carta representa um estado de completa empatia afetiva e emocional, a Paixão, onde a pessoa fica encantada pela sua imagem refletida no outro. Indica, portanto, um romance promissor, uma relação afetiva que trará frutos, mas, sobretudo, um relacionamento de projeção e transferência, onde o outro em si não é conhecido.



QUATRO DE COPAS
 - A Sombra do Outro

* Pergunta: Qual foi a sua maior decepção amorosa?

O lado sombrio do parceiro, que no estágio anterior não era observado, se apresenta aqui na forma de dúvida e descontentamento emocional. Temos, nesta carta, toda desilusão de uma contra-transferência, onde vozes e visões exteriores ao relacionamento central forçam o amante a se conscientizar da verdadeira personalidade do outro. Para Waite, esta carta significa Prazer; e para Crowley, Luxúria.



CINCO DE COPAS
- Crise de Relacionamento

*Pergunta: Quais fatos justificariam o final do seu presente relacionamento amoroso? Quais os motivos de seus últimos desentendimentos?

A perda daquilo que é amado é simbolizado no tarô da Golden Dawn pelo fato das taças estarem vazias; Crowley a ilustra com um pentagrama invertido, símbolo do Diabo e do Mal, enquanto Waite a vê como a perda do prazer. Por tudo isso, esta carta representa um período de crise dentro de um relacionamento, um rompimento breve onde surgem remorsos em relação ao passado. No tarô mitológico de Liz Greene e Juliet Sharman-Burke, a causa central desta crise é o fato de Psique (a anima) ter procurado conhecer verdadeiramente Eros (o animus) e para isto ter traído a sua confiança.



SEIS DE COPAS
 - Meditando a Dor da Perda

* Pergunta: Cite um fato do qual você se arrependa do papel que desempenhou.  se você pudesse voltar ao passado, que acontecimentos gostaria de poder modificar em sua vida?

Neta carta vemos representada não apenas o sentimento de falta ou de nostalgia do passado, mas o amadurecimento afetivo decorrente de uma meditação sobre a dor da perda, de um crescimento através da saudade. No tarô mitológico, é a ausência de Eros (o animus, a sexualidade) que leva Psique (a alma)  à consciência de seu amor.



SETE DE COPAS
 - Humildade Afetiva

*Pergunta: Quais os aspectos mais restritivos de seus relacionamentos? Que concessões e exigências você considerou positivas e resultaram em mudanças de sua personalidade?

A ação restritiva de Geburah no campo afetivo é representada pela idéia de ‘humildade afetiva’, onde devemos aceitar as limitações impostas pelo relacionamento, nos curvando às suas exigências para que ele continue.



OITO DE COPAS
- Renúncia

* Pergunta: Você sacrificaria sua vida, sua profissão e todos os seus bens pelo amor perfeito?

Este é o ponto mais doloroso de um relacionamento, o momento de se perder as esperanças e de se entregar ao destino. Aqui há a idéia de que devemos desistir de algo ou alguém e enfrentar a morte pelo amor, de preferir o fim de uma situação em função do próprio sentimento. Waite vê nesta carta a ‘renúncia ao sucesso ou declínio do interesse por tudo’, Crowley a chama de ‘indolência’, enquanto o tarô mitológico a ilustra com a descida de Psique aos infernos, simbolizando o momento em que a mente se desilude completamente em relação ao outro, mas não em relação ao próprio amor.



NOVE DE COPAS
 - A Reconciliação

* Pergunta: Se o gênio da lâmpada mágica lhe oferecesse três desejos, quais seriam?

Waite vê nesta carta a ‘realização dos desejos’ e o ‘sucesso completo’. Nela, há uma reintegração estrutural entre o animus e a anima, representados no Tarô Mitológico pelo encontro de Psique com Eros, diante da deusa Afrodite. A alma reencontra a sexualidade sob o signo do amor verdadeiro.



DEZ DE COPAS
 - O Casamento

* Pergunta: O que considera fundamental para um casamento ser duradouro?

Em oposição ao Dez de Espadas, o Dez de Copas é considerada a melhor carta do Tarô. Ela simboliza o casamento alquímico, a união definitiva entre o sexo e o coração. Como esta idéia também corresponde à unidade espiritual, podemos dizer que o Dez de Copas eqüivale ao Ás de Paus em outro nível.


OUROS
ESPADAS
COPAS
PAUS