Make your own free website on Tripod.com
O ARQUÉTIPO DO PAI

Rei de Paus - RELAÇÃO PERFEITA.


Dama de Paus - O fato da imagem da Dama ocupar a casa do arquétipo paterno denota uma troca de papéis, onde o pai desenvolve funções maternas, principalmente no campo ético ou moral.


Cavaleiro de Paus - Aqui temos o ‘Pai-herói’, aquele cujo comportamento ético  serve de exemplo.


Pajem de Paus- Temos aqui um pai fraco e frágil do ponto de vista espiritual. Neste caso, o consulente tem um superego incapaz e inseguro.



Rei de Copas - A Imagem do Rei identifica-se perfeitamente com o arquétipo paterno, principalmente no campo afetivo, representado pelo naipe de copas. É o caso do ‘pai carismático’, cujo  domínio se dá prioritariamente no campo dos sentimentos.


Dama de Copas - Neste caso, da mesma forma que na Dama de Paus, há uma inversão de papéis maternos e paternos. Em Copas, no entanto, essa inversão é mais emocional. Temos, assim, o pai (excessivamente) compreensivo e preocupado, muitas vezes chantagista e dramático.


Cavaleiro de Copas - Em relação às mulheres, temos um ‘complexo de Electra’, ou seja, uma paixão inconsciente pelo pai. Para os homens, esta relação pode representar competição e ciúmes. Em ambos os casos, teremos um superego passional e apaixonado.


Pajem de Copas - Temos aqui o ‘pai carente’ ou uma carência acentuada em relação ao contato paterno. O ‘Pai distante’.



Rei de Espada- O ‘Pai tirano’, excessivamente mental e controlador, que toma decisões pelo filho, antecipa todas situações e não admite que as coisas saiam do seu domínio.


Dama de Espadas - Aqui também há uma tirania do controle mental, mas é indireta, feita de estratégias discretas e de uma supervisão distante, como uma forma pessoal de pedagogia. É o ‘pai-professor’, que se preocupa prioritariamente  com a formação e a educação.


Cavaleiro de Espadas - Temos aqui uma relação de conflito e competição.


Pajem de Espadas- Aqui a pessoa em questão está diante de um pai intelectualmente inferior a si e de um superego incapaz de normatizar o desenvolvimento psíquico.



O Rei de Ouros - É o ‘Pai patrão’, aquele que administra sua relação, colocando os aspectos ético, emocional e intelectual em segundo plano diante do fator econômico.


A Dama de Ouros - Nesta inversão, temos o ‘Pai consumista’, que procura punir ou premiar com estímulos materiais.


O Cavaleiro de Ouros - Temos nesta relação a idéia de rivalidade sadia, esportiva ou profissional. É o pai atleta ou pai batalhador.


Pajem de Ouros - Aqui há a idéia de pobreza ou de doença. Temos um  Pai materialmente debilitado.


O PAI
A MÃE
ELA
ELE